Dicas para usar
Criar e fazer
Inspirar
Fique por dentro
Cia da Meia

04/06/2013 - Fique por dentro
Economia Doméstica - Parte 3

Esta matéria finaliza a última parte sobre economia doméstica, com dicas sobre imóvel e de como usar seu 13º salário.
 
Guia do primeiro imóvel
 
 Primeiro passo: economizar
A regra básica para a compra do primeiro imóvel é já ter uma certa quantia de dinheiro guardada para poder pagar uma boa entrada. Mesmo que você já tenha dinheiro guardado, mas pensa em adquirir sua casinha daqui 10 anos, faça um planejamento financeiro para conquistar seu objetivo.

"Tudo depende de quanto à pessoa já possui guardado, qual o tempo que ela tem para acumular para comprar o imóvel e se ela está disposta a correr certos riscos". Se você quer investir à longo prazo, pode destinar um percentual de seus investimentos para uma carteira de ações que, neste caso, reduz os riscos e oferece boas oportunidades. "Outro investimento interessante é o chamado Tesouro Direto, investimento que mescla segurança e boas rentabilidades".
 
Cuidados ao alugar uma casa
 
 
Se você nunca alugou um imóvel antes, se prepare: além de visitar pessoalmente o local, é importante prestar atenção em alguns detalhes que fazem toda a diferença no bolso no final do mês, para se preocupar apenas em curtir a casa nova. "Em primeiro lugar, pense na condição financeira da família e escolha uma casa ou apartamento que se encaixe dentro do orçamento". O ideal é reservar até 1/3 do seu salário para a moradia - ou seja, se o seu salário bruto é R$2 mil, o máximo que é recomendado gastar com aluguel é R$667. Assim, você deixa uma folga no orçamento para pagar o condomínio, contas de luz, água, telefone, supermercado, TV a cabo, escola das crianças, entre outros gastos fixos e variáveis. Além de planejar o orçamento e visitar o imóvel pessoalmente, há outros fatores importantes a considerar, como a localização do imóvel, que costuma encarecer bastante o preço do aluguel e dos serviços na vizinhança.
 
Use o 13º salário para começar o Ano Novo sem dívidas
 
 
 Dê prioridade às dívidas
A primeira coisa a fazer é quitar o que você estiver devendo, seja compras parceladas, empréstimos, financiamentos, cartão de crédito ou cheque especial. Informe-se sobre campanhas de quitação de dívidas e procure fazer acordo com os credores. A maioria dá bons descontos para quitação à vista. Priorize as dívidas com juros mais altos, como o cartão e o cheque especial. Você pode ainda antecipar parcelas de financiamentos, também ganhando descontos.


29/05/2013 - Fique por dentro
Economia Doméstica - Parte 2

Fuja das compras por impulso 
 
 Pense antes de comprar
A dica parece óbvia, mas muitas vezes acabamos tomando decisões baseadas no "calor do momento" que nos prejudicam. Financiamentos são um bom exemplo, pois damos mais atenção ao valor das prestações - e se conseguimos pagá-las com o salário atual -, do que ao valor final, com os juros e correção monetária. Quem compra um imóvel a prazo sempre diz que é um investimento, pois você está morando no que é seu. Mas pense bem: você quer comprar um imóvel de 100 mil reais, com parcelas de 500 (que cabem no seu orçamento). Depois de 30 anos, você acabou pagando 350 mil pelo mesmo imóvel, com o dinheiro que poderia ter comprado três iguais.
 
Aprenda a montar uma planilha de gastos

 

 Detalhe os gastos
Os gastos fixos e que tomam a maior parte do orçamento doméstico, como aluguel, condomínio, escola, prestação do carro, são fáceis de lembrar. O grande problema está nos gastos invisíveis, aquelas comprinhas de pequeno valor que fazemos no dia a dia e acabamos não incluindo na nossa lista mental de gastos. Quando colocamos tudo no papel, conseguimos ver para onde a maioria do nosso orçamento está indo, e como fazer para economizar.
 
 Analise sua planilha
Depois de preencher sua planilha com seus gastos, é hora de analisá-la para que essa ferramenta te ajude a se manter no controle das suas finanças pessoais. "Se a ferramenta se torna apenas um lugar onde os gastos são anotados ela deixa de exercer o papel ativo dentro das finanças, não adianta muita coisa"

Abaixo disponibilizamos o download uma planilha de Orçamento Pessoal que lhe ajudará muito a controlar seus gastos:

 
Como planejar a aposentadoria

 
 
Aposentadoria parece uma preocupação muito distante quando somos jovens - mas na verdade, o melhor momento de pensar no assunto é exatamente na juventude. "O quanto antes você começar a investir, mais recursos você terá no final, e o valor que você terá que poupar mensalmente será menor"
 


28/05/2013 - Fique por dentro
Tribos Urbanas: Beatniks

Um grupo de jovens da geração beat, não conformados com as convenções sociais, buscaram uma nova maneira de encarar a vida. Registrando tudo em papéis. Em suas narrativas criticavam a sociedade conservadora dos Estados Unidos, atacavam o materialismo, militarismo, consumismo e o conformismo da década de 1950, sugeriam a liberdade individual, assim ganharam repercussão negativa na mídia. Os chamavam de “péssima influência” para os jovens da época. Já em 1960 o jornal The People alertava as pessoas de que os jovens estavam se tornando violentos por culpa dos Beatniks.
 
 
Um dos integrantes deu o apelido de “beat” para o grupo de amigos escritores que se reunião em NY para fazer reflexões filosóficas. “Beat” era uma gíria suprimida que significava “Beaten Down” ou “abatidos” que se referia de modo vulgar às prostitutas.
 
Algumas das características dos “Beat” eram a de frequentar cafés e apreciar jazz. Dentre outras características estava a apreciação em religiões orientais como o budismo e o taoísmo.
 
 
A maioria do grupo era formada por homens, mas também havia mulheres. As mulheres beat fundaram reuniões de leitura e festivais de poesia que foram cruciais para o desenvolvimento do movimento.
As mulheres usavam collants, suéteres listrados e leggings sob a ideia de que “menos é mais” não usavam salto, pois o mesmo era usado pelas classes altas, seus cabelos eram muito curtos ou bem longos como forma de protesto a cultura dos salões de beleza.

Fonte: Portal Usefashion


23/05/2013 - Fique por dentro
Economia Doméstica - Parte 1

Este mês vamos falar sobre Economia Doméstica, passar algumas dicas para lhe ajudar em seu orçamento familiar, como se controlar nas compras e se planejar, será uma matéria dividida em três partes começando por esta.
 
Economia doméstica deve ser ensinada desde a infância 

Controlar as próprias finanças pode ser um desafio. Por isso, é importante ensinar as crianças desde pequenas a manterem o controle e dar a elas um bom exemplo, para que cresçam conscientes e seja mais simples terem uma vida financeira sadia no futuro. 
 
Monte um plano mensal discriminando o quanto você ganha e o quanto você gasta todo mês, dividindo as despesas fixas (contas de água, luz, telefone, aluguel, transporte) e variáveis. Assim você mostra aos seus filhos que o dinheiro traz responsabilidade, que é preciso saber onde e quando gastar, que ele não é fruto de uma fonte ilimitada e que é necessário estabelecer padrões e escolhas no momento de gastá-lo. Não gaste mais do que pode pagar. A criança que cresce dentro de um padrão pré-estabelecido aprenderá a mantê-lo ou a lutar para mudá-lo. Se ela achar que não existem limites desde cedo, pode não saber a hora de parar quando adulta.
 
Como economizar fazendo compras mensais
 
 
Ao fazer compras mensais, você tem todos os itens que precisará nos próximos 30 dias escolhidos de uma vez e precisará voltar ao mercado com menor frequência. Por isso, economiza tempo logo de cara. Além de evitar gastos desnecessários nas passadas aleatórias entre as tentadoras prateleiras.
 
Comprar produtos em quantidade maior também costuma ser mais barato, por isso o planejamento mensal é tão importante. Apesar de aparentemente a compra semanal ser mais atrativa - você leva apenas o que precisará na semana e não desperdiça dinheiro nem alimentos, ela ocupa mais tempo de sua vida e também te deixa mais suscetível a gastos desnecessários.
 
Use o cartão de crédito sem se endividar
 
 
Hoje em dia, tudo é pago com cartão: compras do supermercado, eletrodomésticos, coisas para a casa... e acaba sendo bem mais prático pagar até contas com o cartão de crédito por conta dos programas de vantagens que as operadoras de cartão oferecem, como bônus, milhas para compra de passagens aéreas, e mais ainda pelo fato de que ele possibilita a compra imediata e o pagamento para depois, quando chega a fatura. 
 
Mas e quando você gasta como se não houvesse amanhã, parcela tudo o que compra "a perder de vista", e quando chega a fatura do cartão no fim do mês, você descobre que acabou gastando mais do que deveria e que não vai conseguir pagar a fatura integralmente? Saiba que muitos brasileiros estão nesta situação. Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) feita no começo de 2012 revela que 58,8% das famílias brasileiras tem algum tipo de dívida - com o cartão de crédito liderando o ranking de endividamento, sendo ele a principal dívida entre 78% dos entrevistados na pesquisa.


14/05/2013 - Fique por dentro
Tribos Urbanas: Emos

Os emos surgiram a partir do ano de 1990 após um festival de “hardcore punk" no qual um grupo de “skynheads” jogou uma garrafa em um dos integrantes da banda que estava se apresentando no final do show, o vocalista revoltado, pulou do palco e brigou com o responsável. Esse acontecimento foi à gota d´água para as bandas deixarem o discurso político de lado, a fim de evitar a violência. E Assim os emos foram incorporados, se tornando um estilo de música e comportamento Pop. 
 

 
 
A tribo é formada por jovens entre 12 a 19 anos que geralmente não tem muito poder aquisitivo, o que faz com que customizem suas roupas, com botons, joaninhas e laços. As meninas usam acessórios tanto de laço quanto de tachas, meias listradas e saias plissadas. Assim como gostam de usar suspensórios, gravatas e bermudões, já os meninos usam camisetas curtinhas e calças justas. Suas cores preferidas são o preto, branco rosa e roxo. Os cabelos são coloridos e com cortes assimétricos, e sempre usam pomadas e ceras para dar o aspecto de desalinhado. Além disso, usam e abusam dos piercing e tatuagens.
 
A relação deles com o mundo são através da contemplação da melancolia e do vazio de expectativas. O que prevalece é a estética desse sentimento e a necessidade de ser compreendido e não uma tentativa de mudar o mundo.

Fonte: Portal Usefashion